segunda-feira, 10 de maio de 2010

Ontem eu postei no twitter a minha indignação com cobranças, sobretudo afetivas e principalmente de quem não tem o direito de me cobrar nada.
Já falei um monte de vezes aqui que eu e minhas irmãs fomos abandonadas pelos nossos pais. Eu sei que a palavra "abandonado" soa muito forte, mas não vou usar eufemismos; para mim, conceber, gerar e parir 3 crianças e depois entregar o fardo a terceiros simplesmente porque não "deu conta" da situação não tem outro nome.
Então. Daí que a pessoa que se encaixa na categoria de "mãe" nos documentos dessa pessoa que vos escreve se seu ao direito de ontem me mandar um SMS cobrando ligação, lembrança, afeto, sei lá o que ela quer.
Eu não sou uma pessoa sem coração, tanto é que datas comemorativas dessa natureza me deixam muito desconfortável e aborrecida; se eu fosse uma pessoa desprovida de sentimentos provalmente ligava o "foda-se" e deixava isso pra lá. Infelizmente, não é assim.
O que me deixou e deixa profundamente incomodada nisso foi a cobrança por um sentimento que eu não consigo fingir que tenho, e vindo de uma pessoa que não tem o direito de me cobrar absolutamente nada. Nada. Nunca me deu nada em termos afetivos, referenciais, materiais. Nada. Quer me cobrar o quê, caráleo?
Eu sei que a questão da esquizofrenia deixa as coisas mais difíceis do que seriam em circunstâncias outras, mas vamos combinar que também a pessoa jamais se esforçou para qualquer coisa que seja; jamais pensou que haviam 3 garotinhas assustadas, separadas uma das outras, sem referência de pai e mãe, com medo de uma pessoa que alternava momentos de agressividade extrema e grandes períodos de loucura causada pelo consumo de substâncias químicas diversas.
Essa pessoa se sente no direito de, quase 30 anos depois, me mandar um SMS cobrando reações sentimentais numa data comemorativa na qual eu não ponho a menor fé.
Putaquepariu.

3 comentários:

Lori disse...

:(

cks disse...

que merda isso, Adrina.
o q vc falou pra ela?

Adrina disse...

Cks, falei que não me sentia confortável com aquele tipo de cobrança.