segunda-feira, 1 de novembro de 2010

A campanha presidencial deste ano me assustou muito. Não pela baixaria, não pelo nivelamento por baixo dos candidatos, menos ainda pela falta de opção ou pela notória corrupção de ambos os lados. O que me assustou mesmo foi a militância (sempre ela).
Descobri que pessoas que eu admirava pelo equilíbrio tomaram posições abertamente contrárias à manifestação do pensamento de quem quer que pensasse diferente. De repente, quem emanava bom senso se tornou um raivoso que se preocupava, unicamente, a rebater as opiniões contrárias, sem ao menos considerar que opinião é igual a bunda, cada um tem a sua e fim de papo.
Isso me assustou porque, ao me declarar não apoiadora da candidata eleita, de repente tomei pedradas de vários lados, como se a minha opinião fosse assim tão importante, no fim das contas. O fato de eu não apoiar a Dilma não significou machismo, golpismo, direitismo, elitismo e demais "ismos" que ouvi; eu simplesmente não gosto dela e do partido por trás dela; é simples assim. Ademais, é meu direito ser heterossexual, careta, de direita, católica, contra o aborto (mas não contra a descriminalização), contra a legalizaçaõ da maconha; mas, pelo exercício destas características e opiniões não posso ser acusada de homófoba, elitista, golpista, retrógrada.
O fato de eu expressar meus pontos de vista não significa que eu seja contra a quem defende o direito a cada mulher escolher pela interrupção da sua gestação ou que eu seja contra quem professa o ateísmo ou a fé protestante; eu simplesmente me dou o direito de pensar diferente, e ponto.
Eu realmente fiquei chateada de ler uma pessoa a quem admiro demais dizer que é direito das pessoas expressar seus pontos de vista contrários, mas não perto dela. Isso é postura que eu espero de gente retrógrada e quadrada, não de uma cabeça pensante - e brilhante.
Para encerrar este assunto, eu só queria dizer que fiquei muito chateada com isso tudo, e ponto.

2 comentários:

SrtaRozz disse...

Sei do que vc está falando. E também fiquei muito decepcionada.

naomi disse...

eu ia escever "2 membros", mas pelo visto somos muitos.

se uma pessoa só se cerca de gente que concorda integralmente com seus pontos de vista é pena, o mundo dessa pessoa é minúsculo e abre mão de qualquer oportunidade de crescimento pessoal.

tenho pena, mas prefiro me afastar e deixar que o meu mundo cresça longe do veneno do ódio e da intolerância que tais pessoas espalham ao redor.

prefiro conviver com gente que pensa diferente de mim e respeita minhas opiniões.